Arquivo do mês: junho 2010

Jornalismo Participativo: Um aliado nas eleições 2010

O jornalismo participativo, muito comentado dentro do âmbito comunicacional, se define como a união de texto, imagem, som e vídeo. Esse híbrido jornalismo pode ser produzido por pessoas sem nenhuma formação jornalistica. Mas é importante frisar a necessidade de um acompanhamento de um profissional da área. Para as eleiçoes deste ano , o Brasil terá como aliado, o projeto Eleitor 2010 , resultado de uma iniciativa apartidária e sem fins lucrativos, que consiste na participação ativa da população em relação a fiscalizações das eleições.

O projeto será dinâmico e benéfico, como comenta a jornalista Paula Góes. “São todos objetivos urgentes na sociedade brasileira, e pretendemos alcançá-los por meio do trabalho de equipe coletivo de toda a população interessada no projeto”, afirma.

Participar no jornalismo significa ter liberdade de produção na veiculação das matérias. O jornalista Rafael Sbarai diz não saber até que ponto o cidadão quer perder parte de seu tempo para construir uma informação. “As redes sociais apenas potencializam a possibilidade de reunir conteúdos interessantes de casos específicos. Ficou mais prático e fácil em coletar dados e informações. A única questão é como isso será checado posteriormente para a publicação. O que tornou-se mais eficaz é a comunicação instantânea que permite rapidamente a produção de conteúdos participativos”, completa.

O cidadão que deseja participar deste projeto, deverá enviar um relato ao site, por meio de email, mensagem sms, hashtag no twitter ou na própria plataforma Ushahidi do Eleitor 2010, desenvolvida por um grupo de jornalistas e ativistas do Quênia para registrar e apurar casos de violência que surgiram no país após as eleições de 2008.Os usuários do novo site, podem enviar textos, fotos e vídeos e ainda receber relatos enviados por outras pessoas sobre ocorrências em determinada região por meio de mensagem sms ou email.Tais relatos serão avaliados e publicados .
A participação crescente da sociedade, na produção jornalística é reforçada com o acesso, cada vez maior, às tecnologias de informação e comunicação. Estas, possibilitam novas formas de mediação dos indivíduos com a sociedade e são responsáveis pela criação de novos lugares ocupados pelo receptor na contemporaneidade.

Sites como o voto certo ajudam o eleitor decidir em quem votar. O portal foi desenvolvido pela Piguara.com, agência especializada em campanhas eleitorais, dirigida pelo consultor de marketing político Alvaro Lins. O VotoCerto é um banco de informações sobre as eleições 2010 em todo o Brasil, com estatísticas, pesquisas, perfis de pré-candidatos e monitoramento das principais notícias das campanhas eleitorais.

A Internet é mais uma vez, o palco para estas manifestações e é onde, de fato, se faz possível a prática de um novo jornalismo, a partir de uma rede colaborativa de produção e veiculação de informações.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Google lança sistema que integra TV e Internet

De olho no mercado de 4 bilhões de espectadores, que representam publicidade equivalente a US$ 70 bilhões anuais, a Google anunciou nesta quinta-feira, 20 de maio, o sistema Google TV, dentro da conferência de desenvolvedores I/O, em São Francisco, EUA.

Durante a conferência, a empresa reconheceu que a plataforma ainda precisa de ajustes. “o sistema ainda é carente de excelentes funcionalidades e a experiência de visualização em alta qualidade que a TV oferece”.

A apresentação feita pela Google levantou debate sobre o tema. Márcio Santos, designer gráfico da Universo Wap acredita que o sistema vai dar certo, pois lembra que a empresa firmou sólidas parcerias com a Sony, Intel e Loitech, reconhecendo a necessidade de empresas da área para implantar a tecnologia.

Márcio também lembra que a 5 anos atrás, empresas tentaram disponibilizar o mesmo serviço. “Alguns fracassos anteriores aconteciam porque as empresas que tentavam implantar o sistema simplesmente não trabalhavam com Internet”. Mas agora, ele acredita ser um momento diferente, pois a tecnologia de antigamente não pode ser comparada à dos dias atuais.

A Google trouxe para a TV o seu Sistema Operacional Android unido ao seu navegador Google Chrome. Na prática o usuário terá um sistema que facilita a busca por programas de televisão ou pesquisas na internet.

Rafael Barifouse, repórter, comenta sobre outra função, para esportes, que permite exibir, por exemplo, um jogo de futebol em uma segunda tela enquanto se confere resultados de outros jogos no navegador em primeiro plano. “A TV poderá ser um visualizador de fotos, um console de games, um leitor de músicas e muito mais”, diz Salahuddin Choudhary, gerente do Google TV, no blog oficial da empresa.

O Google TV terá a opção de ser comercializado como um conversor similar a um sintonizador de TV a cabo e se conectar a qualquer televisão que tenha entrada HDMI. Outra opção será a compra de televisores que já terão o sistema embutido.

Este tipo de serviço oferecido pelo sistema Google TV não chega a ser novidade. Anteriormente, em julho de 2008, a Proview havia lançado o conversor XPS-1000 com funcionalidades similares de junção da internet e TV.

Em 2008, a Apple também havia lançado o Apple TV. Embora usuários do Apple TV ainda veem o produto com algumas limitações. Grandes empresas como Google e Apple concorrem com produtos similares. Independente de quem irá abocanhar a fatia maior desse mercado, pelo que parece, sistemas assim, começam a tirar do foco a discussão sobre TV digital por serem sistemas que oferecem mais recursos.

O Google TV, deverá estar chegando ao mercado americano no segundo semestre deste ano e o lançamento internacional tem previsão para o ano que vem com preços ainda não revelados.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized